#ArquiteturaPaisagística

Arquitetura paisagística- a importância dos jardins mediterrânicos

Torna-se cada vez mais fácil encontrar exemplos incríveis de projetos de arquitetura paisagística sustentável, que se baseiam em jardins mediterrânicos. O motivo é simples: têm um caracter ecológico, necessitam de pouca manutenção e água e dão um charme especial à construção.

08/06/2022

arquitetura paisagística

Jardins Mediterrânicos – o que são e qual a sua importância na arquitetura paisagística?

Para além da sua beleza, a arquitetura paisagística sustentável demonstra uma grande preocupação, com a interação entre as edificações e o meio ambiente, tendo como objetivo reduzir o impacto provocado pela construção civil.

É neste contexto que os jardins mediterrânicos assumem especial importância, pois são os que melhor se adequam à ideia de jardim sustentável, tendo em conta o nosso clima e a nossa localização geográfica.

Os países junto ao Mar Mediterrânico, como Portugal, Espanha, sul da França, Itália e Grécia,  têm um clima temperado, com invernos suaves e chuvosos e verões quentes e secos.

Os jardins mediterrânicos são compostos por espécies que vivem em simbiose com o nosso clima. 

Estas espécies fazem parte do nosso património histórico e natural, em que nasceu e se desenvolveu a cultura europeia (especialmente no sul da Europa).

Para além disso, por várias razões de carácter ecológico, são efetivamente os mais sustentáveis. Otimizam os recursos hídricos e energéticos, pois necessitam de pouca manutenção e pouca água.

Este é um conceito explorado e colocado em prática pelo pai da arquitetura paisagista em Portugal, Gonçalo Ribeiro Telles, que foi abraçado pela Metathesis em vários projetos de arquitetura por nós desenvolvidos.

Planear um jardim mediterrânico...

Planear um jardim mediterrânico pode ser desafiante.

Em primeiro lugar, deverá ter em consideração algumas questões básicas, como por exemplo: exposição solar, existência de clareiras ou zonas de sombra,  áreas secas ou húmidas, inclinação do terreno e ventos predominantes.

Em segundo lugar, deve analisar a disposição das plantas ou árvores, para que fiquem no sítio mais aconselhado à sua biologia.

O planeamento do seu jardim é bastante importante, para tirar o melhor partido destes espaços tão especiais.

Influências dos jardins mediterrânicos e plantas utilizadas

Tons terracota, vasos de barro e combinação de diferentes plantas, caracterizam a identidade dos jardins Mediterrânicos.

A grande quantidade de luz, a escolha de materiais mais puros e o acabamento quase inexistentemarcam a arquitetura e decoração do estilo mediterrânico.

 As cores que mais nos rementem para o universo mediterrâneo são o branco da cal, o castanho terracota e o azul. 

Os materiais como a madeira, a pedra e o metal têm um papel de destaque. 

Quanto às plantas utilizadas, as mais recorrentes são:

Arbustos e Árvores ornamentais

Os arbustos e as árvores ornamentais precisam de, no mínimo, uma rega semanal, sobretudo no Verão. Mas crescem bem em solos calcários, típicos desta região e têm um forte impacto decorativo.

jardins mediterrânicos - arvores ornamentais

Exemplos de árvore: Mimosa, árvore de seda, cercis (árvore do amor) e cerejeira ornamental / Exemplos de arbustos: Buxo e murta

Árvores de fruto

Existem algumas árvores de fruto que resistem bem aos períodos de seca, e que, por esse motivo, coadunam muito bem em jardins mediterrânicos, mesmo durante o Verão.

paisagística jardins mediterrânicos - arvores de fruto

Exemplos: Oliveira, Macieira, Figueira, Romaneira e Amendoeira

Trepadeiras

As trepadeiras dão uma nova vida ao seu jardim, especialmente as que produzem flores de cores vivas. 

paisagística jardins mediterrânicos - arbustos

Exemplos: Jasmim, glicínia e  plumbago.

Flores

A cor das flores é essencial para dar vida a qualquer jardim e os mediterrânicos não são excepção. 

jardins mediterrânicos - flores

Exemplos: Rosas, margaridas amarelas, hibisco siríaco, funcho do mar e gerânios.

Plantas aromáticas

Para além de muito fáceis de cultivar, as ervas aromáticas são fáceis de manter e conferem um aroma único ao seu jardim.

jardins mediterrânicos - plantas aromáticas

Exemplos: Alfazema, orégãos, rosmaninho, tomilho, manjericão,  alecrim e hortelã.

Suculentas

Com diferentes morfologias e tonalidades, as suculentas são uma ótima forma de trazer vida e cor ao seu jardim.

arquitetura sustentável jardins mediterrânicos - suculentas

Exemplos: Aloe vera, sedum, agave e aptenia.

A Inês Jardim é a arquiteta paisagística
responsável pelos projetos Metathesis
arquitetura sustentável jardins mediterrânicos - arquiteta paisagistica

Os projetos Metathesis têm assinatura da Arquiteta Inês Jardim, uma figura incontornável na integração paisagística em Almada. O seu percurso não deixa margens para dúvidas.

Licenciada pelo Instituto Superior de Agronomia, em Lisboa, estagiou na Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais, onde permaneceu durante três anos na área do património paisagístico português.

Especializou-se em Jardins Históricos e Paisagens Culturais na  Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Madrid e concluiu o Mestrado em Recuperação e Construção do Património Construído, no Instituto Superior Técnico, em Lisboa.

É sócia nº 660 da Associação Portuguesa dos Arquitectos Paisagistas  (APAP), desde 2005 tendo sido membro da Direcção (2012/2014).

A recuperação de jardins é um dos seus principais focos. É sócia fundadora  da Associação Portuguesa dos Jardins Históricos  (2003), da qual foi membro da Direcção durante seis anos e permanece  no Conselho Consultivo. Integrou também a Comissão Nacional da Reserva Ecológica Nacional (2013/2015).